Por que prestar atenção na segurança de informação na supply chain?

Entenda o que é, qual a importância e como sua empresa pode melhorar a segurança no seu supply chain? Confira nosso guia!

A segurança no supply chain é um tema de destaque nos últimos anos, especialmente com a chegada da pandemia.

À medida que os modelos de negócios globais se tornaram ainda mais dependentes dos fornecedores, com os canais digitais crescendo de forma exponencial, a segurança da informação na supply chain está se tornando uma prioridade corporativa.

Especialmente hoje, quando a cadeia de suprimentos de forma geral está sob uma enorme pressão, ainda enfrentando os efeitos da recente pandemia e  afeta diretamente a operação e os dados de seu negócio.

Mas, na prática, o que é, qual a importância e como trabalhar a segurança de informações no seu supply chain? É o que vamos explicar neste conteúdo. Siga a leitura para aprender mais!

O que é a segurança na gestão de supply chain?

A segurança da cadeia de suprimentos é a parte do gerenciamento do ciclo produtivo e logística que se concentra na gestão de riscos dos fornecedores externos e internos, logística e transporte.

Seu objetivo é identificar, analisar e mitigar os problemas inerentes ao trabalho realizado em conjunto com outras organizações.

Vale dizer que isso envolve tanto a segurança física, relacionada aos produtos, quanto a segurança cibernética, para software e serviços.

No entanto, não se engane: falamos de um conjunto de ações que varia de negócio para negócio, já que cada empresa sustenta um supply chain único.

Uma estratégia completa de segurança da cadeia de suprimentos requer seguir os princípios de gestão de riscos físicos e também digitais, blindando sua operação, dados e seus processos.

Por que a segurança da cadeia de suprimentos é importante?

As operações rotineiras de um supply chains são complexas , com produtos e serviços que precisam ser entregues nos momentos certos e da maneira certa.

Se algo interromper esses processos, todas as organizações envolvidas podem enfrentar  grandes dificuldades financeiras, bem como impactos de reputação e operacionais.

As cadeias de suprimentos modernas são complexas e, fundamentalmente, grandes. Há vários atores em jogo, bem como diferentes stakeholders.

Ou seja, há um maior potencial de vulnerabilidades.

E veja bem, qualquer acidente que abra uma brecha para o acesso não autorizado a dados da cadeia de suprimentos, põe em risco não apenas a sua operação, mas todos os envolvidos no longo processo.

Além disso, no ritmo atual, é comum que as empresas que se relacionam na supply chain acessem sistemas e dados corporativos uns dos outros para realizar suas atividades operacionais.

Isso significa que, embora indiretamente, os sistemas de seus fornecedores estão vinculados aos seus, e quaisquer vulnerabilidades dentro deles se tornam aquelas que você também pode sofrer um grande impacto.

A complacência é a maior preocupação quando se trata de segurança da cadeia de suprimentos, mas uma vez que essa relação entre a sua segurança cibernética e a do seu fornecedor é compreendida, você pode começar a lidar com os riscos.

Como as organizações podem gerenciar riscos na cadeia de suprimentos?

O primeiro passo é fazer uma avaliação de risco completa.

Essa análise deve analisar todos os níveis da organização, desde a segurança física até a segurança cibernética individual de cada funcionário.

Além disso, é importante estudar as medidas de segurança em vigor em outros níveis da cadeia de suprimentos relevantes.

Considere entrar em contato com fornecedores ou agendar uma reunião com representantes para discutir métodos de segurança e gerenciamento de riscos, dos quais todos se beneficiarão.

A cadeia de suprimentos é tão forte quanto o vínculo com as políticas de segurança cibernética e gerenciamento de risco mais fracas. Trabalhe em cima delas para reforçá-las.

Depois de identificar minuciosamente os riscos, o próximo passo é colocar em ação as medidas de segurança.

Aqui, a tecnologia é muito útil.

Por exemplo, a inteligência artificial é uma ferramenta valiosa para melhorar a resiliência na cadeia de suprimentos, especialmente quando se trata de segurança cibernética.

São soluções que usam reconhecimento de padrões e coleta de dados para identificar rapidamente qualquer coisa fora do comum, como invasores cibernéticos, por exemplo.

Outro tipo de solução é o sistema de homologação de fornecedores, que permite que a sua empresa automatize o processo de qualificação dos parceiros comerciais.

O funcionamento é simples: ao invés de seus colaboradores precisarem verificar cada  uma das fontes oficiais em busca de dados, documentos e certificados (como o ISO 9001, por exemplo que atestem que seus fornecedores seguem suas diretrizes), o sistema faz tudo isso sozinho e periodicamente.

Em geral, a nossa dica é alinhar as diretrizes de segurança do negócio ao que a LGPD – Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais pede.

A lei brasileira de proteção aos dados é umapremissa para uma melhor governança corporativa, assegurando que todas as brechas de segurança sejam fechadas e o negócio se mantenha sólido na gestão do supply chain.

Práticas recomendadas para melhorar a segurança do supply chain

A segurança da cadeia de suprimentos atinge muitas áreas e varia muito de organização para organização.

Os princípios de gerenciamento de risco podem orientar sua estratégia, de modo a facilitar a identificação de ameaças ou problemas potenciais, direcionando seus passos na tomada de decisão.

Entre as tarefas que sua empresa pode fazer para proteger sua cadeia de suprimentos, recomendamos:

  • Exija verificações de antecedentes dos funcionários.
  • Use cadeados e lacres invioláveis ​​durante o transporte.
  • Aplique permissões de acesso baseadas em hierarquia.
  • Exija que seus fornecedores sejam credenciados ou certificados.
  • Use notificações automatizadas para o remetente e o destinatário.
  • Exija segurança cibernética mínima de fornecedores e revendedores.
  • Treine os funcionários para estarem atentos a mudanças e inconsistências.
  • Use auditores terceirizados licenciados para certificar parceiros em potencial.
  • Registre e rastreie as remessas a partir do momento em que os pedidos são feitos.
  • Autentique toda a transmissão de dados e identifique os usuários com acesso individual.
  • Tenha um plano de resposta para agir rapidamente no caso ameaças descobertas.
  • Realize testes de vulnerabilidade em parceiros com os quais você compartilha dados.
  • Realize avaliações de estratégia de segurança tendo em mente as leis e as políticas de governança.
  • Use varredura em nível de rede, análise comportamental e detecção de intrusão para identificar possíveis violações.

Ao aplicar as práticas mais adequadas ao seu setor de negócios, é possível melhorar muito a forma que sua empresa protege os dados da cadeia de suprimentos.

 

Gostou de aprender mais sobre o assunto? Então siga de olho em nosso blog para mais dicas, novidades e guias sobre gestão da cadeia de suprimentos!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Software para homologação de empresas com mais de 20 fontes de verificação.

Nos acompanhe

Entre em contato

Telefone: (11) 4280-8482

E-mail: contato@uqualifyapp.com

© U-qualify – Todos os direitos reservados 2020-2021.