Entendendo os próximos desafios de logística e Supply Chain

Confira quais são os principais desafios da Supply Chain para 2022 e como sua empresa pode se adaptar!

Já são dois anos desafiadores para o supply chain e logística. À medida que nos aproximamos de 2022, a demanda apenas cresce, mas com os efeitos da pandemia, a cadeia de suprimentos sofre para se adaptar. Você já sabe como a sua empresa pode superar essas dificuldades?

O primeiro passo é conhecer quais os desafios a serem enfrentados — o que vamos te mostrar nesse conteúdo!

Que tal conferir mais e aprender como se preparar para o supply chain 4.0, do futuro? É só continuar a leitura!

Supply chain e logística em 2022

Além da área de saúde pública, quando falamos de mercado, pode-se dizer que o processo mais afetado foi o supply chain e a logística.

O Covid-19 causou interrupções que até hoje continuam a afetar os mercados globais.

E embora alguns desses desafios simplesmente desapareçam com o tempo, existem outros que provavelmente vão permanecer.

É o que está forçando uma mudança na forma como as empresas e sua liderança lida com as operações logísticas, os processos críticos de compras e os fluxos de valor que eles impulsionam.

De acordo com matéria da Associação Brasileira de Operadores Logísticos (Abol), um dos principais desafios no Brasil é a infraestrutura, bem como a cooperação das autoridades e órgãos anuentes (especialmente por conta das novas restrições sanitárias).

Principais desafios do Supply Chain e Logística

1# Aumento dos custos de frete

É fato que os custos de transporte (rodoviário, naval ou de qualquer modal) atingiram máximos históricos nos últimos anos.

Conforme os gestores de supply chain olham para o futuro, eles precisam entender a mecânica por trás do aumento dos custos — entendendo como trabalhar com essa flutuação.

A escassez de mão de obra, o aumento dos preços da gasolina e o congestionamento dos portos são fatores importantes.

Para combatê-los, os gestores precisam reavaliar, reestruturar e refazer as parcerias com as transportadoras e também com fornecedores.

É preciso repensar as redes de fornecedores, criando um ecossistema capaz de fortalecer seu negócio, independente da situação econômica.

2# É necessário reestruturar o supply chain

Como mencionamos, o tempo vai curar alguns problemas das cadeias de suprimentos globais.

No entanto, muitos desses problemas vão exigir uma reestruturação a partir de 2022.

Um deles é a busca por meios e tecnologias de Compras mais confiáveis, que fortaleçam seu processo de análise e qualificação dos fornecedores.

Além disso, a liderança precisa olhar de forma aprofundada para a cadeia de custódia e as dificuldades do negócio.

  • Você precisa trazer as cadeias de abastecimento para mais perto?
  • Seria vantajoso alavancar vários fornecedores para um único insumo?
  • Será que é bom se alinhar estrategicamente com parceiros com maior controle da cadeia de abastecimento?

As aquisições continuam complexas em um mercado globalizado e as empresas precisam se concentrar em arquitetar soluções baseadas em confiabilidade e sustentabilidade.

3# Escassez de insumos e matéria-prima

Obviamente que com os retrocessos da pandemia, houve uma escassez de insumos e matéria-prima por conta das restrições sociais, flutuações na economia e impactos na economia.

De acordo com o relatório do Instituto de Gerenciamento da Cadeia de Suprimentos (ISM), hoje, todos os tipos de mercadorias importantes estão em alta de preço ou mesmo escassas, o que elevou as complexidades na gestão do supply chain.

Em 2022, os gestores da cadeia de suprimentos podem se adaptar ajustando os prazos de entrega, procurando formas de aumentar o estoque, bem como diversificar seus fornecedores.

4# Dificuldade de prever as demandas

Os dados de previsão das demandas dos últimos 2 anos inteiros não são confiáveis.

Os efeitos da pandemia distorceram os dados dos fornecedores, tornando-os elásticos e nada realistas. O resultado? Hoje, é difícil ter um referencial confiável para seu supply chain em curto, médio e longo prazo.

E, embora a alta da demanda continue, moderá-la e entendê-la sem parâmetros calcados na realidade é um desafio.

É por isso que o exercício de previsão deve ser feito com ajuda de tecnologia, com base nos anos anteriores, mas com um planejamento “pé no chão” ao máximo.

Além disso, é necessário contar com um processo de qualificação eficaz de seus fornecedores, de modo a manter parceiros comerciais competentes o bastante para suprir suas demandas.

5# Inflação

Com altas demandas e escassez de matéria-prima, a oferta torna-se insustentável e suscetível à inflação. Esse será um problema que vai acompanhar o supply chain ao longo de 2022.

Os preços já estão disparando e é apenas uma questão de tempo antes que as empresas comecem a repassá-los aos consumidores.

Os gestores precisam se preparar para esses aumentos de custos e as ramificações que os acompanham — como os impactos para os clientes.

Sem dúvidas, o foco em 2022 estará nos resultados financeiros.

O desafio dos gestores é sobre como manter os custos de aquisição baixos, sem comprometer a integridade do supply chain e do valor entregue aos clientes?

Aqui, novamente, a resposta está na tecnologia.

Os líderes precisam investir em tecnologias melhores no próximo ano, para mobilizar percepções de dados que levem à economia de custos, como a automatização de tarefas do setor.

 

Gostou de aprender mais sobre os desafios da logística e Supply Chain?

Esperamos que essas dicas ajudem você e sua empresa a se preparar para 2022!

Agora, que tal seguir lendo e aprendendo com nosso blog? Convidamos você a seguir conferindo os nossos conteúdos!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Software para homologação de empresas com mais de 20 fontes de verificação.

Nos acompanhe

Entre em contato

Telefone: (11) 4280-8482

E-mail: contato@uqualifyapp.com

© U-qualify – Todos os direitos reservados 2020-2021.