Indústria: o que é e qual o papel da inovação disruptiva

Entenda o que é inovação disruptiva, como funciona nas empresas, por que é importante para as indústrias e muito mais!

Se tem algo capaz de transformar indústrias inteiras, é a inovação. No entanto, hoje, não basta apenas pensar no novo. É preciso estimular a inovação disruptiva, capaz de balançar mercados como um todo.

Foi assim com a introdução do iPhone, que revolucionou o mercado de dispositivos móveis e transformou o conceito de smartphones.

Foi assim com os carros elétricos, uma inovação ainda em estágios iniciais e para poucos, mas que começa a mostrar seu valor diante de uma realidade em que a sustentabilidade é palavra-chave.

Há vários exemplos que podem ser mencionados. O ponto, porém, é entender que a indústria é movida pela inovação disruptiva.

Ou seja, uma mudança tão grande que transforma a forma que as empresas produzem e que os consumidores compram.

Que tal entender mais sobre o conceito e como estimular a disrupção dentro de seus processos? É só seguir a leitura!

 

O que é inovação disruptiva?

A inovação disruptiva é um movimento de modernização que ocorre quando um produto entra em um mercado e explode em popularidade, de modo que impacte (ou mesmo substitua) todos os concorrentes no processo.

O ponto de inovação disruptiva é onde uma empresa gera novas receitas com novos modelos de negócios, novos produtos e novos serviços.

Pode-se dizer que boa parte dos produtos e serviços inovadores e disruptivos compartilham algumas características, como serem de menor custo e de amplo acesso.

Desse modo, é possível construir uma maior base de clientes e impulsionar a expansão do mesmo, de modo que a solução se espalhe pelo mercado.

No entanto, para uma empresa, perseguir esse movimento não é simples. Trata-se de estimular a criatividade em todos os momentos e assumir que erros existem e fazem parte do processo.

Afinal, parte do princípio que em uma realidade de transformação digital, a tecnologia não permite que você se mantenha em sua zona de conforto.

 

Por que a inovação disruptiva é importante?

Existem inúmeros motivos pelos quais a inovação disruptiva é importante.

Porém, basta pensar em alguns cases de mercado (como o iPhone ou os carros elétricos, que citamos anteriormente) para entender a relevância de tal investimento.

O pensamento inovador, quando colocado em prática, pode transformar a relação de uma empresa com um mar de consumidores — muitas vezes, expandindo sua base de clientes em níveis jamais imaginados.

Um exemplo é a Microsoft, uma empresa sem dúvidas gigante mas que perdia sua relevância ao se aproximar dos anos 2010.

Tudo mudou quando a companhia passou a mudar seu modelo de negócios: em vez de focar no desenvolvimento e venda de sistemas operacionais (SOs), a empresa passou a apostar no oferecimento de serviços na nuvem.

Assim, tornou-se um grande player corporativo, com a plataforma 365 ganhando espaço nas empresas de todo o mundo.

A Uber também foi fruto de uma inovação disruptiva em um mercado que, na época, era minúsculo.

Foi um serviço que aproveitou a brecha que existia entre os serviços de táxi e o transporte público.

 

Como uma indústria pode se tornar disruptiva e inovadora?

As inovações disruptivas se originam em mercados de baixo custo ou em mercados completamente novos — ou seja, públicos normalmente ignorados.

Os mercados de baixo custo existem porque as empresas tradicionais normalmente tentam fornecer aos seus clientes mais exigentes produtos e serviços melhores, e prestam menos atenção aos clientes menos exigentes.

No caso de novos mercados, os disruptores criam um mercado que não existia. Ou seja, eles encontram uma maneira de transformar não consumidores em consumidores.

Por exemplo, nos primórdios da tecnologia de fotocópias, a Xerox visava grandes corporações e cobrava preços altos para fornecer o desempenho que esses clientes exigiam. Bibliotecários escolares, microempresas e outros pequenos clientes, com preços fora do mercado, se contentavam com papel carbono ou máquinas mimeográficas.

Então, no final da década de 1970, novos players introduziram copiadoras pessoais, oferecendo uma solução acessível para indivíduos e pequenas organizações – e um novo mercado foi criado.

A partir desse início relativamente modesto, os fabricantes de fotocopiadoras gradualmente construíram uma posição importante no mercado de fotocopiadoras tradicionais que a Xerox valorizava — o que impulsionou a própria a desenvolver novos produtos.

A verdade é que não existe um segredo para alcançar a inovação disruptiva.

Porém, podemos mencionar alguns passos essenciais, como:

  • Investimento em tecnologia;
  • Adoção de métodos de gestão modernos;
  • Pensamento moderno em relação ao pricing;
  • Criação de uma cultura de feedback e pesquisa de mercado;
  • Criação de uma cultura de gestão proativa dos fornecedores;
  • Uso de growth hacking, growth marketing e outras estratégias de crescimento.

 

E você, gostou de aprender mais sobre o conceito de inovação disruptiva?

Tornar-se a próxima Uber ou apresentar o novo iPhone é o sonho de todas as empresas, independente da indústria.

No entanto, chegar nesse patamar exige bastante planejamento, o uso de tecnologias promissoras e investimento em criatividade.

A sua empresa está preparada para esse passo?

Para seguir de olho em conteúdos como esse, que tal continuar lendo os posts do nosso blog?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Software para homologação de empresas com mais de 20 fontes de verificação.

Nos acompanhe

Entre em contato

Telefone: (11) 4280-8482

E-mail: contato@uqualifyapp.com

© U-qualify – Todos os direitos reservados 2020-2021.