Análise de fornecedores X segurança dos dados: como garantir

Entenda a relação entre a segurança de dados e análise de fornecedores, bem como a importância de garantir que seus parceiros comerciais protejam suas informações. Confira!

Atualmente, a dependência de fornecedores e prestadores de serviços terceirizados é muito alta. No entanto, tamanha parceria abre brechas para que dados de ambos os lados sejam expostos. Por isso, a segurança da informação é tão importante na análise de fornecedores.

Na verdade, esse é um tema que preocupa todos os setores de um negócio — e justamente por isso, muitos líderes não enxergam o quão relevante é para o setor de Compras.

Neste conteúdo, vamos nos aprofundar no assunto, explicando a relação entre segurança de dados e a análise de fornecedores, como realizá-la e ainda dar uma dica de software que protege suas informações.

Vamos lá? É só seguir a leitura!

Por que a segurança dos dados é tão importante para uma empresa?

De modo geral, a segurança dos dados ou data security é um dos pilares atuais de qualquer empresa de sucesso.

Assegurar que os dados pessoais e internos, confidenciais e sensíveis, estejam blindados contra o acesso de terceiros não autorizados é uma maneira de proteger um dos ativos mais importantes da sua empresa.

Isso porque, hoje, os dados são tão importantes quanto qualquer outro ativo de um negócio — pois moldam a estratégica da operação, permitindo que a empresa tome decisões acertadas.

Inclusive, garantir a segurança das informações no supply chain como um todo é um dos grandes desafios atuais.

Em especial, por conta da exigência do mercado e das políticas restritas acerca do tema.

No Brasil, por exemplo, a LGPD ou Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais já não é uma novidade.

Ela define as normas para que empresas protejam os dados pessoais de pessoas físicas em todas as fases do processo , estipulando que as empresas devem seguir os termos da lei e/ou realizar as adequações necessárias para manter o sigilo das informações.

Caso não aconteça e alguma inconformidade for detectada, a empresa poderá arcar com sanções e multas pesadas, que são de 2% do faturamento limitados a R$50 milhões Esse tema é também importante para empresas que atuam em alguns estados americanos, como a Califórnia (que possui um instrumento legal que regula o uso de dados pessoais) e a Europa (que possui  GDPR, lei semelhante à LGPD).

Na análise de fornecedores, a segurança dos dados é relevante?

Fornecedores normalmente trabalham para/ou em nome da sua empresa para entregar bens e serviços aos seus clientes.

Isso significa que um acessar sistemas e dados do outro não é incomum. Na verdade, essa interoperabilidade de sistemas costuma acontecer em várias situações ao longo da cadeia de suprimento.

Assim, os fornecedores normalmente têm acesso a dados confidenciais, como detalhes de negócios, clientes e funcionários.

A falta de uma boa gestão de fornecedores e sem instrumentos de qualidade que assegurem a segurança de dados, é totalmente possível expor suas informações a ameaças e riscos cibernéticos graves.

Que tal entender esse cenário com alguns dados?

De acordo com um estudo da Instituição Opus & Ponemon, quase 60% dos negócios foram prejudicados por vazamentos de dados ocasionados por brechas de seus fornecedores ou prestadores de serviços.

Além disso, conforme aparece em  um relatório de 2019 da eSentire, prestadores terceirizados foram responsáveis por praticamente metade dos vazamentos de dados registrados naquele ano.

Contudo, é importante que as empresas reconheçam que, quando um fornecedor ou provedor terceirizado sofre uma violação de dados, a empresa — e não o fornecedor — é responsável pelos custos associados e danos à reputação.

Como resultado, as empresas devem lidar com a vulnerabilidade do fornecedor.

É por isso que as ações de prevenção devem começar logo nos primeiros estágios de relacionamento, na análise de fornecedores, além da obtenção de consentimento dos titulares dos dados para que ele possa ser transferido para outra empresa

Como garantir uma análise de fornecedores segura?

Como mencionamos, não é incomum hoje que empresas e fornecedores troquem acessos aos dados de negócios. Muitas vezes, é uma forma de otimizar o fluxo de informações, garantindo maior agilidade em toda cadeia de suprimento ( supply chain).

No entanto, você deve ter em mente que sua segurança cibernética é tão boa quanto seu fornecedor com políticas de segurança que podem ser mais fracas.

Ou seja, é como um castelo de cartas — qualquer ponto vulnerável pode ser a ruína de toda estrutura.

E na prática, um ataque cibernético como o sequestro de dados pode ter consequências devastadoras para sua empresa, clientes e parceiros de negócios.

Então, como assegurar máxima proteção aos dados logo na análise de fornecedores? Confira 3 dicas!

1. Faça uma avaliação de risco de cibersegurança

Trabalhando pela primeira vez com um novo fornecedor?

Realizar uma avaliação de risco de cibersegurança é uma das ações mais importantes a fazer.

O objetivo dessa avaliação é definir e pesar os riscos que novos fornecedores introduzem aos seus sistemas, de modo que possam ser priorizados.

Isso permite que as organizações dediquem os recursos necessários para lidar com as ameaças potenciais apresentadas, mitigando seu potencial destrutivo — e, claro, ajudando a tomar a decisão entre um parceiro comercial ou outro.

2. Crie um sistema para gerenciar os riscos

Estabelecer um sistema de gerenciamento de risco do fornecedor é uma das maneiras mais simples de assegurar a segurança dos dados.

Exigir o framework de cibersegurança NIST e certificações ISO, por exemplo, é uma maneira de auxiliar no desenvolvimento de um padrão de segurança para sua empresa.

Essa ação pode começar logo na análise de fornecedores, com auxílio de uma ferramenta que automatize a homologação e qualificação dos parceiros comerciais, além da formalização através de contratos para dar suporte à proteção de dados

3. Rastrear e mitigar riscos continuamente

Não se engane com os resultados de uma análise de riscos. É preciso realizar essa diligência de forma regular. Afinal, as ameaças de cibersegurança crescem  a cada dia.

Assim, mesmo que sua empresa tenha feito a análise no início do relacionamento com o fornecedor, novas ameaças podem surgir em algum momento.

Com um sistema de análise, qualificação periódica e uma cultura voltada à proteção de dados, é possível ter uma visão instantânea da saúde cibernética de seus fornecedores.

Quer um sistema inteligente e seguro para automatizar a qualificação de fornecedores? Conte com o U-qualify!

O U-qualify é uma solução que ajuda a fortalecer seus esforços de segurança de dados, enquanto automatiza um importante processo do setor de compras.

O sistema inteligente realiza, de forma automática, a homologação e qualificação periódica de fornecedores.

Ou seja, a ferramenta verifica em fontes oficiais se os seus parceiros comerciais estão seguindo o compliance (regras de conformidade) exigido, verificando a existência e validade de seus documentos.

Por exemplo, sua empresa exige o certificado ISO 9001? O U-qualify pode verificar em poucos instantes se seus fornecedores possuem o documento (dentro da validade), passando um relatório completo.

O monitoramento periódico e automático ajuda os líderes de negócio a entenderem exatamente quais parceiros comerciais estão aptos para atender seu nível de demanda.

Tudo isso poupando dinheiro, tempo dos seus funcionários e tornando o processo à prova de erros.

Que tal experimentar agora mesmo? Teste gratuitamente o U-qualify e veja a transformação no setor de Compras!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Software para homologação de empresas com mais de 20 fontes de verificação.

Nos acompanhe

Entre em contato

Telefone: (11) 4280-8482

E-mail: contato@uqualifyapp.com

© U-qualify – Todos os direitos reservados 2020-2021.