O que é Cadeia de Valor e qual o papel no setor de compras nele?

Entenda tudo sobre a cadeia de valor, como funciona, sua importância e o papel do setor de compras nesta ferramenta de gestão. Confira!

Que o setor de compras é estratégico para qualquer empresa, você já sabe. Mas e o papel deste  setor na cadeia de valor, um conceito de extrema importância para um negócio, qual é?

Antes de se aprofundar, é necessário compreender em detalhes o que é supply chain  e como ela funciona dentro de um negócio.

Afinal, do que se trata esse conceito e porque o setor de compras é essencial neste desenho?

Para responder essas e outras perguntas, preparamos um breve guia sobre o assunto, explicando o que é e tudo sobre a cadeia de valor e o papel do setor de compras nele. Confira!

 

O que é cadeia de valor?

Uma cadeia de valor é a combinação de atividades que uma empresa realiza para gerar valor para os clientes. Ou seja, os esforços por trás da criação de um produto ou serviço.

Ou seja, falamos das áreas de  design, produção, marketing, distribuição, suporte ao cliente e, claro, setor de compras.

Na realidade de uma empresa, seu objetivo final é a criação de valor, principalmente na forma de lucro.

Ao compreender cada estágio da cadeia de valor, uma empresa pode gerar maior lucro fazendo as mudanças necessárias no processo. Com tantas atividades e fornecedores envolvidos, a cadeia de valor tem muitas facetas.

Esse conceito descreve toda a cadeia de atividades de uma empresa na criação de um produto ou serviço — desde a compra de materiais até sua entrega ao mercado.

 

Como funciona uma cadeia de valor?

A estrutura da cadeia de valor é composta por cinco atividades primárias: logística e operações de entrada, operações internas, logística de saída, marketing e vendas, serviços.

Além disso, é composta por quatro atividades secundárias: compras, gestão de recursos humanos, desenvolvimento tecnológico e infraestrutura da empresa.

O conceito foi descrito pela primeira vez em 1985 pelo professor Michael Porter da Harvard Business School, em seu livro Competitive Advantage.

Ele prega um modelo que estruture as atividades desenvolvidas pela empresa, assim, através de uma fórmula matemática simples, seria possível entender se a empresa está ganhando ou perdendo.

A fórmula é:

Valor Criado – Custo de Criar esse Valor = Margem de Lucro

Assim, o objetivo é que o valor criado deve superar o custo de criação do valor, o que na prática aumenta sua margem de lucro.

A análise da cadeia de valor acontece quando uma empresa identifica suas atividades e subatividades primárias e secundárias e avalia a eficiência de cada uma.

É uma atividade que pode revelar ligações, dependências e outros padrões na cadeia de valor.

 

Qual sua importância no setor de compras?

E afinal, qual o papel do setor de compras na Cadeia de Valor da sua organização?

Esse departamento ainda é amplamente visto como uma atividade secundária nas cadeias de valor da maioria das organizações.

Afinal, no próprio desenho, o setor é encarado como uma “atividade secundária”.

Mas como é possível que uma função que serve como um dos maiores criadores de sustentabilidade e gestão de qualidade possa ser desvalorizada para apenas um papel de apoio na cadeia de valor?

A resposta está na própria teoria original da cadeia, que data de 1985 — quase 40 anos atrás.

O modelo de Porter estava focado na criação de valor no contexto de lucros e marginalidade no mercado. A vantagem competitiva era o resultado desejado de modelar uma cadeia de valor segundo as diretrizes de Porter.

Compras, no contexto de Porter, tem uma definição muito restrita como função, sendo “responsável pela aquisição de insumos, ou recursos, para a empresa”.

É um modelo que ignora o setor de compras como um criador de valor, mas sim uma função puramente operacional.

Na prática, hoje, trata-se de uma das únicas funções em uma organização que pode realmente implementar e realizar iniciativas de qualidade e sustentabilidade.

Assim, é um setor que pode ser encarado como a fonte de inteligência de um negócio.

Desse modo, é possível adquirir respostas para perguntas como:

  • De quem você está adquirindo bens e serviços?
  • Como esses bens e serviços estão sendo produzidos e entregues?
  • Por que você está comprando desses fornecedores específicos?
  • Quais critérios determinam quando eliminar fornecedores da sua base de parceiros?

Na prática, o setor de compras é o responsável por conduzir os negócios, com uma mão em todos os elementos da cadeia de valor: fornecimento de uma mercadoria, compra da mercadoria, produção e controle de qualidade, adequação ao mercado do produto, entrada no mercado e pós-venda.

 

Gostou de aprender mais sobre o assunto?

Para seguir conferindo conteúdos sobre gestão de fornecedores e boas práticas para o setor de compras, que tal continuar de olho em nosso blog?

Periodicamente, lançamos um novo blogpost com dicas, novidades e inovações para você conferir e ficar atualizado.

Além disso, não deixe de conhecer o U-qualify, sistema inteligente de homologação e qualificação de fornecedores! Teste gratuitamente.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Software para homologação de empresas com mais de 20 fontes de verificação.

Nos acompanhe

Entre em contato

Telefone: (11) 4280-8482

E-mail: contato@uqualifyapp.com

© U-qualify – Todos os direitos reservados 2020-2021.